Boas Práticas

Conheça os 5 erros mais comuns na piscicultura brasileira

Conheça os 5 erros mais comuns na piscicultura brasileira

Embora o Brasil tenha diversos rios e uma extensa faixa litorânea, não somos líderes de mercado ou de produção em piscicultura. No ranking TOP 25 Produtores da FAO/ONU (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) – liderado pela China – aparecemos em 14º lugar. A FAO estima que nosso País deve registrar um crescimento de 104% na produção da pesca e aquicultura até 2025.

A produção nacional de peixes é de 474.3 mil toneladas. Os cinco maiores estados produtores são Rondônia, Paraná, Mato Grosso, Santa Catarina e São Paulo. Parte desse cenário é atribuído a cinco erros comumente cometidos pelos piscicultores:

  1. Falta de orientação técnica. Segundo a pesquisadora da Embrapa Pesca e Agricultura, Adriana Ferreira Lima: “geralmente, há muitos animais em um viveiro ou estrutura. ”
  2. Piscicultores produzem, mas não sabem para quem vender;
  3. Descuido da qualidade da água,
  4. “Cavam um buraco, enchem de água e colocam animais e acham que isso basta”,
  5. Falta de controle da alimentação, que pode representar até 70% dos custos produtivos. “Ás vezes sobra comida, outras vezes falta”.
Artigo AnteriorPróximo Artigo