Oportunidades

Especialista ensina como armazenar carne suína sem comprometer a qualidade

Durante o inverno, as vendas de cortes suínos tendem a aumentar consideravelmente, levando açougues a comprarem mais proteína para abastecer o estabelecimento. Diante do volume, é importante que as casas de carne armazenem a carne de porco corretamente para que não haja comprometimento da qualidade.

O médico veterinário Antônio Ianni, da Ianni Agropecuária, indica que o congelamento é uma forma de conservar adequadamente. “O armazenamento pode ser feito sem nenhum comprometimento das características organolépticas por até um ano”, sugere.

Porém, o especialista faz uma ressalva importante. “A correta armazenagem dos cortes necessita de uma cadeia complexa de procedimentos que se iniciam dentro do criatório, passam pela eficiência de armazenagem no ponto de venda e terminam na embalagem que o consumidor leva para a sua residência”. Ele completa dizendo que há de se ter bom senso em todos os processos. “Não podemos economizar nos processos de conservação térmica”.

Importância do armazenamento da carne suína nos pontos de venda

O frescor da carne suína começa nos hábitos simples de manipulação e conservação. “Como nem todos os pontos de venda não possuem estrutura de refrigeração adequada, recomendo que todas as carnes permaneçam o menor tempo possível nos açougues e gôndolas de supermercados.”

Portanto, a melhor opção neste caso seria ter as gôndolas dos açougues e supermercados sempre abastecidas na época fria do ano, desde que não haja excesso nem falta de nenhum corte. Para isso manter uma boa relação comercial entre os frigoríficos e os pontos de venda faz-se fundamental, somente assim a demanda por estes cortes será sempre atendida pelos pontos de venda.

Este conteúdo te ajudou a se preparar melhor? Então aproveite e compartilhe este post em suas redes sociais!

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *