Processos

Quer conhecer os passos para iniciar a automação na suinocultura? Nós mostramos

Quer conhecer os passos para iniciar a automação na suinocultura? Nós mostramos

Apesar dos equipamentos serem pontos-chave de qualquer sistema de automação, inclusive o de suinocultura, o empresário que deseja investir na automação de produção suína precisa estar atento a vários outros fatores.

Veja quais são eles:

1. Autorização ambiental

Por ser necessária a instalação de equipamentos, o primeiro passo é conferir se a fazenda possui autorização, junto ao MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), para ampliar a área utilizada para a produção de suínos.

Em alguns casos, também pode ser necessário intervir na fauna e flora nativa da região, o que torna o processo de autorização ainda mais crucial para que se evitem multas e problemas com a justiça no futuro.

2. Dimensionamento da área

A área necessária para automação e produção de suínos está diretamente relacionada ao volume de produção e à distância regulamentada pela licença ambiental, tratada no item anterior.

As pocilgas e unidades de tratamento de dejetos, por exemplo, devem estar distante, no mínimo, 50 metros das residências, estradas e outras instalações.

3. Plano de Gerenciamento de Dejetos

O Plano de Gerenciamento de Dejetos vai depender das condições atuais da propriedade, do volume de produção e reaproveitamento (ou não) dos resíduos gerados pela automação.

Biodigestores, por exemplo, somente são necessários se o produtor estiver interessado na produção de biogás a partir dos dejetos suínos.

4. Investimento progressivo

Como nem todo empresário tem recurso o suficiente para automatizar de uma só vez a produção de suínos, é importante entender que o investimento pode ser progressivo, mas requer uma certa ordem de prioridade.

O primeiro item a ser automatizado é a coleta e tratamento dos dejetos. O segundo é a fabricação e distribuição da ração e o terceiro é o fechamento das cortinas, ventilação e nebulização.

5. Avaliação de custos

Segundo Elsio Figueiredo, pesquisador da Embrapa Aves e Suínos (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), é possível encontrar projetos com instalações automatizadas que variam de R$ 4 mil a R$ 6 mil por cabeça alojada, com alternativas de pagamento em até 12 anos.

Custos automação suinocutura

Fonte: http://sfagro.uol.com.br/6-dicas-para-comecar-a-criar-suinos/

Em alguns casos também é possível trabalhar no regime de cooperativa, que pode ser de dois tipos: independente, quando o criador cooperado realiza todos os ciclos da produção; ou integrada, quando as etapas produtivas são divididas entre os membros da cooperativa.

Gostou do artigo? Compartilhe-o nas suas redes sociais e nos ajude na divulgação de conteúdos úteis e relevantes para os produtores brasileiros de suínos!

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *