Boas Práticas

Saiba quais são os principais tipos de contaminação em açougues

Infelizmente, flagrantes relacionados à contaminação de alimentos neste tipo de estabelecimento ocorrem todos os dias e em todas as partes do País. A falta de conhecimento quanto às regras de boas práticas de segurança alimentar e o desrespeito às normativas com o objetivo de ganhar mais e evitar algum tipo de prejuízo ao negócio, são as razões principais.

Por isso, para que o consumidor se sinta seguro na compra de produtos cárneos, é fundamental que os açougueiros tenham cuidados suficientes para evitar a contaminação. Dessa forma, conhecer os requisitos, colocando-os em prática é fundamental para que o alimento seja oferecido da forma mais segura possível.

Principais tipos de contaminação em açougues

Vários são os riscos de contaminação de alimentos em açougues. Rafaella de Paula Paseto Fernandes, Médica Veterinária e Doutora em Engenharia de Alimentos pela FZEA/USP (Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da Universidade de São Paulo) , indica as quatros principais formas de contaminação de alimentos em um açougue.

Contaminação Biológica: é determinada pelo contato direto dos alimentos com microrganismos, tais como coliformes fecais (Escherichia coli), Salmonella sp., Staphylococcus aureus, Listeria (monocytogenes), dentre outros importantes agentes patogênicos causadores de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA).

Rafaella indica que a manipulação constante e as condições de armazenamento são fatores que podem levar a uma maior susceptibilidade microbiológica. Além disso, ela indica a presença de exsudato originado da própria estocagem pode ser considerada um fator relevante para ocorrência de contaminação durante o manuseio, influenciando diretamente na qualidade das carnes.

Contaminação Cruzada: representa a transferência de microrganismos diretamente de um alimento a outro, ou de forma indireta através de equipamentos, utensílios e bancadas.

Esse tipo de contaminação de alimentos também pode ocorrer quando os mesmos são utilizados para manipulação de vários tipos de carnes”, explica a médica veterinária.

Contaminação Física: acontece quando algum corpo estranho entra em contato com os alimentos, tais como adornos dos manipuladores, material de utensílios, etc.

Contaminação Química: ocorre quando existe o contato dos alimentos com produtos químicos, principalmente durante a limpeza do estabelecimento.

Para Rafaella, a soma de todos esses fatores ambientais juntamente com as características dos produtos, influencia no grau de perecibilidade do produto e na contaminação de alimentos.

Por isso, as principais fontes de contaminação de alimentos são o próprio manipulador, utensílios, equipamentos, água, ar, presença de corpos estranhos, pragas e insetos, produtos químicos, além do uso de material inadequado e disposição das instalações.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *